Acital participa de Evento no dia Internacional da Conscientização sobre Ruído

Data e Hora  artigo publicado em 09/05/2013

A nova Norma de Desempenho, que entra em vigor em julho e o mapeamento acústico das cidades, para combater a poluição sonora, foram os temas discutidos no encontro.

A ProAcústica (Associação Brasileira para a Qualidade Acústica) reuniu especialistas e autoridades públicas em São Paulo, para tratar de temas relativos a Acústica em Edificações e Acústica Ambiental.
No dia 24 de abril, arquitetos, engenheiros, designers de interiores, representantes de construtoras e incorporadoras, autoridades do poder público, entre outros, reuniram-se para discutir estes assuntos.
Segundo Davi Akkerman, presidente da ProAcústica “O evento foi excelente, há muito tempo um encontro de acústica não reunia tantos participantes. Na última vez em que houve um público expressivo foi na Internoise 2005, no Rio de Janeiro. O retorno que estou tendo por parte das pessoas é dos melhores, inclusive no que diz respeito à qualidade dos conferencistas, dos debates e da organização”, destaca Akkerman.

Acital e ProAcústica – interesses em comum
Segundo o Engenheiro responsável pelo Desenvolvimento de Produtos da Acital, Rafael Schmitt “A Associação ProAcustica bem como nós associados, temos o total interesse em divulgar este assunto para que ocorra uma evolução em nosso país no sentido de elaborar medidas de controle de ruído mais eficazes”. A preocupação é relevante e se reflete na  palestra de maior impacto do evento, apresentada pelo gestor ambiental engenheiro Francisco Aurélio Chaves Brito, da Secretaria do Meio Ambiente de Fortaleza, CE, que mostrou ao público como aconteceu a batalha pelo mapeamento acústico da cidade de Fortaleza: “Tolerância zero em Fortaleza: a experiência pioneira da prefeitura da cidade no mapeamento sonoro urbano”.

Serviço de Denúncia “Disque Silêncio”
Destacando a importância da participação da população, Brito contou que no ano 2000 as reclamações sobre ruído congestionaram o atendimento policial da cidade. Foi criado então, pela prefeitura, um serviço que ficou conhecido como “Disque Silêncio”. “Dois policiais saíam em viatura para fiscalizar a cidade. Aprendemos, na prática, a operar os equipamentos de medição. Conseguimos resultados positivos e os infratores foram surpreendidos na época. Mas não tínhamos respaldo jurídico eficiente, pois as atribuições dos órgãos se sobrepunham”, explica Brito.
No entanto, segundo ele, houve uma percepção de que os problemas relativos aos ruídos eram bem mais complexos envolvendo também o trânsito, aeroporto, metrô, indústrias, obras, apesar de o ruído recreativo ser o campeão de reclamações até hoje. Por isso, o trabalho do “Disque Silêncio” começou a perder sua eficácia por falta de estrutura para atender a esses diversos tipos de reclamações.

Visibilidade do Poder público
Já o engenheiro Rafael, complementa que "eventos como este, ajudam a estimular o poder público a criar leis que punam os que não respeitam o tema poluição sonora em espaços urbanos. Um tema tão delicado e que merece uma maior atenção pelas autoridades deste paí"s.

Norma de Desempenho
Presente no Encontro da ProAcústica, o engenheiro Carlos Alberto Borges, relator da Norma de Desempenho na ABNT e vice-presidente de Tecnologia do Secovi-SP, abordou impacto da nova norma que entra em vigor em 19 de julho deste ano. “A acústica entrou na pauta de todas as empresas da cadeia produtiva da construção civil, em razão da Norma de Desempenho. Antes, muitos desconheciam que a acústica é um problema de engenharia”, declara Borges.
Borges também chamou a atenção para a revisão das normas brasileiras de acústica, que está em andamento e lembra que os construtores precisam estar atentos, já que as normas técnicas têm força de lei (de acordo com o Código de Defesa do Consumidor), e por isso podem sofrer processos judiciais se não cumpri-las. A Lei de Licitações também obriga o cumprimento das normas técnicas e os promotores públicos podem acionar os responsáveis criminalmente.
Segundo ele, do ponto de vista das exigências de acústica, a Norma de Desempenho é perfeitamente exequível e teve alguns requisitos simplificados, o que permite que seja cumprida sem grandes dificuldades. “Sabemos que o conceito de desempenho é probabilístico, pois é muito difícil traduzir as necessidades humanas em conceitos técnicos. Mas com certeza sabemos que irá atender à maioria da população”, avalia Borges.

 

 

 

 

Fonte: http://www.proacustica.org.br/noticias/proac%C3%BAstica-releases-sobre-as-a%C3%A7%C3%B5es-da-associa%C3%A7%C3%A3o/evento-da-proacustica-reune-300-participantes-no-dia-internacional-da-conscientizacao-sobre-o-ruido.html

shadow

Pesquise aqui por soluções, produtos ou notícias:


Slogan
Subir