Estudo aponta cenário positivo para construção civil

Data e Hora  artigo publicado em 01/04/2010

A conjuntura econômica é favorável a investimentos no setor da construção civil. É o que aponta o estudo divulgado nesta quinta-feira (18) pelo Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Estado do Pará (Idesp), levantando o perfil socioeconômico da indústria da construção civil paraense, no período de 2006 a 2007.

Os números apresentam cenário positivo ao setor, que obteve crescimento nominal de 12,73%, no PIB de 2006 para 2007, ultrapassando a porcentagem do Estado (11,58%) e do valor adicionado da indústria (3,77%). A indústria da construção civil cresceu 2,31%.

A indústria de materiais de construção respondeu por 1,6% do PIB do país em 2007, o que representa um valor adicionado de R$ 34,7 bilhões, enquanto o valor da produção no setor chegou a R$ 88,3 bilhões. O menor desempenho coube ao segmento de serviços voltados para a construção civil, que obteve a menor participação no PIB do país - equivalente a 0,6%. O ramo de construções residenciais cresceu 6,3% em 2007, reflexo da expansão do crédito imobiliário e da liberação de recursos da caderneta de poupança para financiar 193.547 unidades habitacionais, segundo estatísticas do Sistema Financeiro da Habitação do Banco Central do Brasil (Bacen).

O município de Belém foi responsável por 30,95% (R$ 923.421,32) do Valor Adicionado (VA) da construção civil no Estado, seguido pelos municípios de Ananindeua (7,91% - R$ 235.899,35); Barcarena (7,10% - R$ 211.852,24); Parauapebas (4,09% - R$ 121.953,94); Santarém (3,77% - R$ 112.514,83) e Tucuruí (3,05% - R$ 90.906,31). Juntos, 20 municípios concentraram 75,09% acima da média dos demais, o correspondente a R$ 2.240.749,00

Crédito - O significativo crescimento na contratação de novos financiamentos imobiliários ocorreu por conta da melhoria nas condições de crédito, seja em função das reduções das taxas de juros de longo prazo, seja em função da manutenção da estabilidade de preços, aliada às recentes medidas promovidas na regulamentação a que estão sujeitas as instituições financeiras integrantes ao Sistema de Brasileiro de Poupança e Empréstimos (SBPE).

Essas instituições concederam de janeiro de 2006 a dezembro de 2007 um valor total de R$ 13.523.530.854,00 em financiamento imobiliário, voltado à aquisição de imóveis residenciais e comerciais no Brasil, sendo 33,21% concedidos em 2006 e 66,69% em 2007. Os percentuais correspondem a uma taxa de crescimento de 100,21% em 2007. No contexto da região Norte, o Pará se destaca com crescimento expressivo na ordem 182,53% em 2007.

Em relação ao valor da concessão de financiamento imobiliário para a construção de habitações, compras de materiais de construção, reformas ou ampliações de moradias, a pesquisa aponta crescimento de 127,74% em 2007. O Pará apresentou uma taxa de crescimento acima de 200% para este tipo de financiamento em 2007, comparado com 2006.

Fonte: Idesp

shadow

Pesquise aqui por soluções, produtos ou notícias:


Slogan
Subir