Materiais anti ruidos como soluções de boa vizinhança

Data e Hora  artigo publicado em 17/11/2012

 

Sempre que se fala em morar em apartamentos é a mesma reclamação. Suportar os constantes ruídos que vêm do andar de cima, como o “toc, toc” dos saltos de sapato, é um desafio daqueles que atacam a paciência de cada um no ponto fraco. No entanto, os ruídos podem vir de dentro da sua casa; e você, quem sabe, nem notou; percebendo o ocorrido apenas quando um vizinho bate à porta para reclamar; ou, até mesmo, já o síndico.

Então o melhor é minimizar o problema, evitando os ruídos indesejáveis com soluções arquitetônicas que sejam eficientes; aliadas a materiais antirruídos que promovem um bom isolamento acústico; garantindo, desta forma, tranquilidade e conforto; e, claro, uma política de boa vizinhança.

Caso você vá construir ou comprar uma casa ou apartamento, opte pelo planejamento das medidas, com intuito de diminuir as reverberações de som.  Nos edifícios, não se pode deixar de notar a espessura da laje; pois elas devem ter no mínimo entre 10 e 12 cm; já que quanto mais espessa, melhor será o isolamento acústico.  No caso, porém, de num apartamento como um todo, se existir proximidade aos focos de barulho, é preciso tomar medidas acústicas; então a opção que surge é a instalação de uma parede em drywall com revestimento interno antirruído. Basicamente, o sistema é composto por uma estrutura de aço galvanizado e chapas de gesso acartonado aparafusadas em ambos os lados. Uma medida que por sua sistemática tende a minimizar o barulho, pela existência do vácuo no interior.

“Em se tratando de ruído de impacto, a melhor relação custo x benefício é o planejamento. O piso flutuante por exemplo, hoje é largamente utilizado na Europa por se tratar de uma solução simples e eficiente” Afirma o engenheiro  Rafael Schmitt, especializado em Acústica na Empresa Acital Isolamento Acústico.

Mas e o que fazer se o problema vem da rua? Deve-se apostar em janelas que tenham um ótimo perfil de vedação, com vidros duplos ou triplos, para diminuir os sons externos. Uma opção viável é a utilização as esquadrias de PVC, que com revestimento interno em lã de rocha mineral, apresentam maior eficiência em relação às de alumínio; por "absorverem" mais som que as metálicas.

Apesar das várias fontes de ruídos já citadas, o “terror do salto alto feminino” é sem dúvidas a mais popular. Entretanto, a solução está ao alcance através de algumas ações eficientes no planejamento. Por exemplo, as mantas acústicas de poliestireno, aplicadas entre o piso e a laje, também melhoram muito a eficiência no isolamento. Menos popular, mas muito mais tecnológico, o chamado "piso flutuante" consiste na aplicação de um material resiliente entre a laje e o contrapiso. Assim, ao separa-los, mecanicamente, absorvem os impactos e melhoram o conforto acústico.

Estas e outras soluções podem contribuir para uma política de boa vizinhança, afinal por que não prevenir as reclamações e manter um ambiente de paz e cordiabilidade?

shadow

Pesquise aqui por soluções, produtos ou notícias:


Slogan
Subir