O fim do barulho dos outros

Data e Hora  artigo publicado em 15/02/2013

Ar-condicionado barulhento, secador de cabelos, barulho de crianças e aquele toc-toc do salto alto, que irrita só de ouvir falar. Esses são só alguns dos sons que incomodam e comumente geram atrito entre os vizinhos. A estudante de medicina Débora Carolina Salomon mora em apartamento desde que tinha 12 anos e já se incomodou muito com o barulho dos vizinhos. No apartamento que mora hoje, em Blumenau, o vilão é outro e vem da rua. “Um dos barulhos que mais incomoda é o dos prédios em construção, o barulho é constante, o dia todo”, diz.

Para o corretor de imóveis Alexandre Tosser, de Balneário Camboriú, o barulho da construção civil e do trânsito, também são os grandes vilões da cidade. “As pessoas que compram apartamento aqui estão cada vez mais preocupadas com as questões de isolamento acústico na hora de escolher o imóvel”, explica.

Pensando em atender este público cada vez mais exigente e aos critérios da NBR 15.575 surgem novas alternativas dentro do mercado para isolar ou diminuir barulhos que não são bem-vindos, pois são causados por deficiências no sistema construtivo da edificação, que não oferecem o isolamento acústico adequado.

 

Planejamento

Quem concorda com esta preocupação do mercado é a mestre em física e especialista em acústica, Renata Eick, que desenvolve projetos e laudos acústicos para a Acital. De acordo com ela, as principais soluções acústicas devem ser previstas no projeto do empreendimento. “Nós fazemos uma análise do projeto levando em consideração vários fatores, entre eles o ambiente do entorno, a proximidade da rua e de outros prédios”, explica.

 

Ruídos do andar de cima

A preocupação com o ruído externo é tão importante quanto os ruídos de impacto, aqueles que vêm do andar de cima, por exemplo. Existem produtos específicos para esses casos. O material é aplicado entre a laje e o contrapiso, por isso tem que ser previsto no projeto. “A manta é um material elástico com efeito de mola que vai absorver os impactos gerados no piso, como pessoas caminhando, arrastando móveis e até derrubando algum objeto”, explica o engenheiro Rafael Schmitt, que desenvolve produtos acústicos na Acital, em Blumenau. A manta desenvolvida pela equipe oferece uma redução de 25 dB, o que seria equivalente a uma laje maciça com espessura de 60 centímetros

 

Ruídos de tubulação

Existem também produtos  para evitar os ruídos comuns das tubulações, como as descargas que se tornam um incômodo principalmente no silêncio da madrugada. “É um isolamento das tubulações, revestindo os canos com material isolante e absorvedor para diminuir consideravelmente o barulho durante o escoamento”, explica Schmitt.

 

Janelas

Outro cuidado a ser tomado é em relação às aberturas, como as janelas. Neste caso é preciso observar o projeto da janela, e como é a sua vedação. “Geralmente as pessoas pensam em vidro duplo, mas se a janela for bem projetada acusticamente, nem sempre ele é necessário”, explica Renata. Quanto aos custos, não deve encarecer tanto a obra. “Há estimativas que divulgam um aumento em cerca de dois por cento do custo global da obra, mas os materiais utilizados para adequação sonora podem ser usados para convencer o consumidor sobre a qualidade do empreendimento”, opina Renata.

 

 

 

Fonte: Revista Destaque Imobiliário – 14 de junho de 2011

shadow

Pesquise aqui por soluções, produtos ou notícias:


Slogan
Subir